[S 2, 2]

“O que nos incita ao estudo do passado é a semelhança do ocorrido com nossa vida, o que é uma forma de ser-de-alguma-maneira-um-só [ein Irgendwie-eins-Sein]. Através da compreensão desta identidade, podemos nos deslocar mesmo para a região mais a morte.” Hugo von Hofmannsthal, Buch der Freunde, Leipzig, 1929, p. 111.